top of page

Aula TCC: . A diferença entre o projeto de pesquisa e o artigo científico

Atualizado: 18 de dez. de 2022


1.1. Introdução


O projeto de pesquisa trata-se de um gênero textual referente à uma proposta de pesquisa, assim o pesquisador deve levar em conta: porque vale a pena realizar sua pesquisa, quais são as principais perguntas que movem seu estudo, e a partir de qual fundamentação teórica e metodológica conduzirá o estudo em pauta. Além disso, o desenvolvimento de um projeto de pesquisa deve ser pensado no sentido de produzir algum conhecimento novo, ou seja, que o material traga alguma contribuição relevante para a área de atuação (WORDPRESS, 2018).


O Projeto de pesquisa compreende toda a etapa de planejamento que se pretende seguir durante a pesquisa, e é descrito por GIL (2018) como o documento que deve:

Especificar os objetivos da pesquisa, apresentar a justificativa de sua realização, definir a modalidade de pesquisa e determinar os procedimentos de coleta e análise de dados. Deve, ainda, esclarecer acerca do cronograma a ser seguido no desenvolvimento da pesquisa e proporcionar a indicação dos recursos humanos, financeiros e materiais necessários para assegurar o êxito da pesquisa.


O artigo científico é COMO você vai expor os resultados da sua proposta inicial de trabalho, ou seja, a proposta de pesquisa. As normas do artigo variam dependendo da revista escolhida. Segundo a ABNT (NBR 6022, 2018), uma definição para o artigo científico é a “publicação com autoria declarada, que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento”.


1.2. O artigo científico


Artigos de periódicos são trabalhos tecnocientíficos escritos por um ou mais autores, com a finalidade de divulgar a síntese analítica de estudos, ou resultados de uma pesquisa. Segundo a Norma Brasileira (NBR) 6022 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2003, p. 5), artigo científico, é a “parte de uma publicação com autoria declarada que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento” (CURTY; BOCCATO, 2005).


Objetivo da publicação científica:


• Divulgar e socializar os conhecimentos;

• Proporcionar a validação e reprodutibilidade dos resultados;

• Expor-se à crítica;

• Padrão de medida de produção;

Pesquisa científica: procura, investiga, analisa, testa informações para produzir conhecimento de forma imparcial!

O artigo científico é construído com base no conhecimento científico que usa o método científico:

• Observação (mundo que nos rodeia)

• Formulação de um problema ou pergunta

• Crie uma hipótese (resposta possível de ser testada e fundamentada)

• Fase da experimentação: manipulação/comparação dos resultados

• Análise – aceitação ou rejeição da hipótese


Para sabermos como estruturar um bom texto científico, temos que conhecer o que um cientista espera ao ler um artigo. Intuitivamente, assumo que os cientistas querem ler um artigo e dizer “... que interessante... não havia pensado nisso”. Ou seja, querem que o artigo traga grandes novidades, novas visões, novos direcionamentos, uma busca natural para quem tem espírito voltado para a ciência. Um segundo requisito é que a metodologia desenvolvida na pesquisa seja robusta. Muitas vezes o pesquisador se empolga com certa pesquisa, mas não percebe que carece dos requisitos metodológicos necessários (VOLPATO, 2015).


Quadro 1 - O que deve conter o meu artigo científico.



1.3. Formatação e diagramação do texto científico


Baseado na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT, NBR 15287/2011; NBR 14724/2021) os principais aspectos de formatação do texto para o trabalho acadêmico são:


· Fonte: Times New Roman.

· Formato: papel branco, formato A4, tinta cor preta.

· Tamanho da fonte: 12 para o texto geral, tamanho 10 para citações diretas de mais de 3 linhas, notas de rodapé, paginação, legendas e fontes das ilustrações e das tabelas.

· Margens: esquerda e superior de 3cm e direita e inferior de 2 cm.

· Espaçamento entre linhas e entre parágrafos: o espaço entre linhas e parágrafos deve ser de 1,5cm, citações de rodapé, referencias, legendas, devem ser digitados em espaçamento simples. As referências, ao final do trabalho devem ser separadas entre si por espaços simples em branco.

· Alinhamento: o alinhamento do texto geral é justificado, e nas referências o alinhamento do texto é à esquerda.

· Espaçamento entre títulos ou subtítulos: CAPA e TITULO, aplicar espaçamento de 1,5 entre linhas.

· Recuo de parágrafo: texto geral é de 1,25cm, para citação direta com mais de 3 linhas o recuo é de 4cm.

· Paginação: as páginas deverão ser contadas para a numeração a partir da folha de rosto, entretanto os números deverão ser impressos a partir da primeira folha da introdução, no canto superior direito, em algarismos arábicos para apêndices e anexos segue a contagem normal de páginas.



1.4. Como fazer referência segundo ABNT 2018?


1. Artigos de revista:

VEGA, K.J.; PINA, I.; KREVSKY, B. Heart transplantation is associated with a increased risk for pancreatobiliary disease. Biochemical and Biophysical Research Communications, v.124, n.11, p. 980-983, jun. 1996.


2. Livros:

COLSON, J.H.; ARMOUR, W.J. Sports injuries and their treatment. 2.ed. London: S. Paul, 1986. 300p.


3. Capítulos de livros:

WEÍNSTEIN, L.; SWARTZ, M.N. Pathologic properties of invading microorganisms. In: SIDEMAN, W.A.; SODEMAN, W.A. Pathologic physiology: mechanisms of disease. Philadelphia: Saunders, 1974. p. 457- 472.


4. Trabalhos apresentados em congresso ou outro evento científico:

BENGTSSON, S.; SOLLEIM, B.G. Enforcement of data protection, privacy and security in medical informatics. In: WORLD CONGRESS ON MEDICAL INFORMATICS, 7., 1992, Geneva. Proceedings Amsterdam: North Holland, 1992. p.1561-1565.


5. Teses, dissertações, monografias:

SILVA, R. J. Efeito dos venenos de serpentes Crotalus durissus terrificus. 1995. 132 p. Dissertação (Mestrado em...) - Faculdade de Medicina, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 1995.


6. Publicações eletrônicas:

WAGNER, C. D.; PERSSON, P.B. Chaos in cardiovascular system: an update. Cardiovasc. Res., Amsterdam, v. 40, p. 257- 264, 1998. Disponível em: Acesso em: 20 jun. 1999. Citações Bibliográficas.


7. Legislações:

BRASIL. PORTARIA nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Disponível em: em:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/MatrizesConsolidacao/comum/250584.html. Acesso em: 15 de abr. 2018.


8. Material de aula:

CINTRA, Patricia. Aula da disciplina de Nutrição e Técnica Dietética II: ovos. Campo Grande: Centro Universitário UNIGRAN CAPITAL. 26 slides.


9. Sites:

ECOA. Eficiência Energética – A ‘fonte’ de energia mais limpa que existe. Disponível em: https://ecoa.org.br/a-fonte-de-energia-mais-limpa-que-existe/?gclid=EAIaIQobChMIksSJjI7c6gIVUAmRCh31_QMyEAAYAiAAEgJti_D_BwE. Acesso em: 20 julho 2020.


Observação: citações sem data, favor referenciar:

[2013 ou 2014] um ano outro

[200?] data provável

[2012] data certa, não indicada

[entre 2010 e 2015] use para intervalos menores de 20 anos

[ca. 2013] data aproximada

[200-] década certa

[200-?] década provável

[20-] século certo

[20-?] século provável


Como referenciar este post?

CINTRA, Patricia. Aula TCC: . A diferença entre o projeto de pesquisa e o artigo científico e modelos do artigo. Post 371. Nutrição Atenta. 2022.

Instagram:

@cintra.nutricionista

Tags:

12 visualizações
bottom of page