DIETA COM ALTO ÍNDICE GLICÊMICO PODE ESTAR ASSOCIADA A MAIORES RISCOS DE ALZHEIMER


Estudos demostraram que o metabolismo prejudicado da glicose e a hiperglicemia periférica estão associadas a um maior risco de desenvolvimento da doença de Alzheimer, tendo isso em vista, indivíduos com diabetes tipo 2 e glicemia elevada estão em maior risco de desenvolver esta demência com progressão mais rápida.


Fatores dietéticos estão fortemente ligados ao metabolismo da glicose. A glicemia pós-prandial e a secreção de insulina são altamente afetadas pela quantidade e tipo de carboidrato consumido na dieta. A ingestão de alimentos com alta carga glicêmica, que pode ser caracterizada pelo consumo de carboidratos processados, provoca aumentos acentuados na secreção periférica de glicose e insulina. Dietas ricas em carga glicêmica têm sido fortemente ligadas ao metabolismo prejudicado da glicemia e a um risco aumentado de diabetes tipo 2, além disso, dietas com esta característica estão relacionadas ao acúmulo de β-amiloide (característico do Alzheimer).


Sendo assim, pesquisadores da Universidade de Kansas publicaram um estudo avaliando o impacto do índice glicêmico da dieta sobre o desempenho cognitivo em 128 idosos saudáveis. A dieta foi avaliada por questionário de frequência alimentar, o acúmulo de proteína no cérebro por tomografia (PET Scan) e os testes neuropsicológicos por questionários validados.


Os pesquisadores encontraram que o índice glicêmico da dieta, o consumo de açúcar e de carboidrato (análise sem distinção para carboidratos refinados ou integrais) foram significantemente maiores nos participantes com níveis mais elevados de proteína β-amiloide.


Um alto índice glicêmico da dieta esteve positivamente associado com níveis de proteína β-amiloide em diversas áreas cerebrais, independente do sexo, idade e nível de escolaridade. O desempenho cognitivo esteve associado apenas com o consumo de açúcar: aqueles indivíduos que apresentavam um alto consumo de açúcar na dieta apresentaram piores índices de cognição.


Os resultados encontrados sugerem que a dieta é um potencial fator de risco modificável para o acúmulo de β-amiloide e risco de doença de Alzheimer, embora mais estudos sejam necessários para elucidar o impacto do consumo de carboidrato sobre o acúmulo de placas amiloides.


Referência: Taylor MK et al. A high-glycemic diet is associated with cerebral amyloid burden in cognitively normal older adults. Am J Clin Nutr . 2017;106(6):1463-1470.


Como referenciar este post?


MACHIAVELLI, Sabrina. DIETA COM ALTO ÍNDICE GLICÊMICO PODE ESTAR ASSOCIADA A MAIORES RISCOS DE ALZHEIMER. Post 339. Nutrição Atenta. 2022.


Instagram: @nutricionistasabrinakaely

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo