Gestante que não come carne precisa suplementar B12?


A gestação é um período marcado por um turbilhão de alterações no organismo da mulher, cujas funções dessas alterações são promover o desenvolvimento e o crescimento adequado do feto e a manutenção da saúde materna.


No que se refere à alimentação, é sabido que durante a gravidez as demandas nutricionais estão aumentadas. Assim o consumo de alimentos variados, suplementação apropriada de micronutrientes, bem como evitar o uso de substâncias tóxicas como álcool, cigarro, corantes, conservantes e outros são de importância ímpar para saúde de ambos, mãe e feto.


Os oligoelementos conhecidos como micronutrientes são compostos de vitaminas e minerais, cujo organismo humano necessita em pequenas quantidades para realização e manutenção de suas funções, dentre elas a de promover o metabolismo energético, fortalecer as respostas imunes e a defesa antioxidante1.


As vitaminas são moléculas orgânicas que, apesar de estarem em pequenas quantidades nos alimentos, desempenham uma gama de funções no organismo, em especial, atuam como cofatores em reações enzimáticas.2


De acordo com a literatura, as vitaminas podem ser classificas em hidrossolúveis e lipossolúveis. As do complexo B (Tiamina-B1, Riboflavina-B2, Niacina-B3, Ácido Pantotênico-B5, Piridoxina-B6, Biotina-H, Cobalamina-B12, Ácido Fólico-B9) e o Ácido ascórbico - vitamina C são consideradas como hidrossolúveis, enquanto as vitaminas A, K, D e E são lipossolúveis.3


A Cobalamina, conhecida com vitamina B12, é uma coenzima necessária para a manutenção da estrutura do sistema nervoso e manutenção e maturação das células sangúneas.4. Por não ser sintetizada no organismo, deve ser ingerida pela alimentação diariamente5.


Nos alimentos de origem animal como produtos lácteos, ovos, leite e carne é possível encontra essa vitamina, assim algumas bactérias presentes no intestino podem sintetizar esta vitamina6.

.

A absorção da vitamina B12 inicia no estômago, quando ela é capturada pelo fator intrínseco, mas é importante destacar que pessoas que tenham deficiência desse fator apenas 1/50 da vitamina B12 chega a ser absorvida7. Quando ocorre a ligação com esse fator, a vitamina b12 somente é absorvida no intestino delgado pelas células epiteliais do íleo, após ela se liga a Transcobalamina II, onde será liberada na circulação sanguínea, e armazenada no fígado8.


A deficiência da vitamina B12 ocorre por diversos motivos dentre os quais estão: gravidez, dieta inadequada, vegetarianismo, absorção prejudicada e outras patologias9.


As manifestações clínicas da deficiência de B12, variam de um estado mais brando até um mais severo, que de maneira geral, é um quadro caracterizado pela anemia megaloblástica associado a sintomas neurológicos10, com surgimento de sintomas como fraqueza, glossite, parestesias, déficits de memória, disfunções cognitivas, demência(19, 41, 88) e transtornos depressivos11.


Na gestação, uma boa alimentação e suplementação de B12 são fundamentais, pois essa vitamina é oferecida ao feto de acordo com as reservas maternas. Caso a grávida esteja deficiente em B12 o desenvolvimento e crescimento fetal pode se prejudicado, visto que pode ocorrer má-formação do tubo neural, comprometimento da função neurológica, além de uma maior predisposição ao parto prematuro12.


Na lactação, a quantidade de B12 no leite materno também é dependente das reservas da mãe, quando há deficiência o bebê ao receber menos B12 pode apresentar sintomas como irritabilidade, apatia, anemia megaloblástica, perniciosa, além de sintomas neurológicos como hiperreflexia e convulsões.


Segundo a Organização Mundial da Saúde, a recomendação de ingestão adequada de B12 são de 2,4 micrograma(mcg) ao dia para uma pessoa adulta e para as gestantes a recomendação é de 2,6mcg/dia e para lactantes é de 2,8mcg/dia13. Essa quantidade é facilmente obtida consumindo os seguintes alimentos:


· Bife de fígado (100 gramas) = 112 mcg de B12.

· Marisco (100 gramas) = 99 mcg de B12.

· Ostra (100 gramas) = 27 mcg de B12.

· Coração de boi (100 gramas) = 14 mcg de B12.

· Salmão (100 gramas) = 2,8 mcg de B12.

· Queijo fresco (100 gramas) = 1,8 mcg de B12.

· Ovo (100 gramas) = 1,1 mcg de B12.

· Queijo mozarela (100 gramas) = 0,9 mcg de B12.

· Leite (110 gramas) = 0,6 mcg de B12.

· Frango (100 gramas) = 0,3 mcg de B12.


Considerando que as principais fontes da vitamina B12 são alimentos de origem animal, carnes, leites, ovos, laticínios e derivados, uma dieta restrita nesses alimentos pode levar a deficiência dessa vitamina no organismo, sendo, portanto, necessária a suplementação contínua e a dosagem sérica semestralmente ou sempre que surgirem sinais e sintomas característicos da deficiência de B12.14


Nesse sentido, uma alimentação equilibrada composta de carboidratos complexos, proteínas e lipídios de boa qualidade, além de frutas, legumes e verduras é de importância ímpar para manter os níveis adequados de vitamina B12, prevenir doenças e manter a saúde. Assim, procure um nutricionista para orientar quanto a forma correta de ingestão da B12.


REFERÊNCIAS:


1-PANZA, V, P. et al. Consumo alimentar de atletas: reflexões sobre recomendações nutricionais, hábitos alimentares e métodos para avaliação do gasto e consumo energéticos. Revista de Nutrição, Campinas, v. 20, n. 6, p. 681-692, nov/ dez. 2007.

2- PAIXÃO, J. A.; STAMFORD, T. L. M. Vitaminas lipossolúveis em alimentos - uma abordagem analítica. Química Nova, Recife, v. 27, n. 1, p. 96-105, 2004.

3-SUCUPIRA, N. R.; XEREZ, A. C. P.; SOUSA, P. H. M. Perdas vitamínicas durante o tratamento térmico de alimentos. Cient Ciên Biol Saúde, v. 14, n. 2, p. 121-128, 2012.

4-Fairbanks, V.F.; Klee, G.G. Aspectos bioquímicos da hematologia. Im burts C. A.; Ashwood, E.E. Tietz fundamentos de química clínica. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A.; 1998; 699-702

5-Reginaldo, G.J.; Silva, A.F. Carência de vitamina B12 após cirurgia bariátrica no método de BEYR. Revista saúde e perquisa, V,7,n3,p.487-494.2014

6 Kelly, N.D.G. The coenzyme forms of vitamin B12: Toward an understanding of the therapeutic potencial. Altern. Med. Rev.1997; 2: 459-471.

7- Carvalho, I.R. et al. Incidência da deficiência de vitamina B12 em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica pela técnica fobi-capela (Y-De-Roux). ABCD Arq Bras Cir Dig., v. 25, n.1, p. 36-40, 2012.

8-9-Guyton. A.C.; Hall. J.E. Tratado de Fisiologia Médica. Saunders Elsevier. 11 edição. Cap 32 pag 419-428. 2002

10. ANDRES, E. et al. Vitamin B12 (cobalamin) deficiency in elderly patients. CMAJ, v. 171, n. 3, p. 251-9, 2004.

11 ZAGO, M. A.; MALVEZZI, M. Deficiência de vitamina B12 e de folatos: anemias megaloblásticas. In: FALCÃO, R. P.; PASQUINI, R. Hematologia: fundamentos e prática. São Paulo: Atheneu, 2001. Cap. 21, p. 195-210.

12 - Korenke C.G.; Hunneman H.D.; Eber S.; Hanefeld F. Severe encephalopathy with epilepsy in an infant caused by succlinical maternal pernicious anaemia: Case report andreview of the literature. Eur J Pediatr 2004; 163:196-201.

13. INSTITUTE OF MEDICINE. Food and Nutrition Board. Dietary Reference Intakes. National Academic Press, Washington D.C., 1999 -2001.

14 NAIK, S. et al. Cyano-B12 or Whey Powder with Endogenous Hydroxo-B12 for Supplementation in B12 Deficient Lactovegetarians. Nutrients, v.11, n.10, p. 23-32, out 2019.


Como referenciar esse post?


SCORSAFAVAFA, Claudia. Gestante que não come carne precisa suplementar B12? Post 282. Nutrição Atenta. 2022

Instagram: https://www.instagram.com/p/CVfiyCYlCtq/?utm_medium=copy_link

Site: https://www.nutriclaudiascorsa.com.br/

3 visualizações