Importância da lavagem das mãos em UANS

Lavar as mãos se tornou algo muito comum e extremamente necessário devido ao cenário atual de pandemia, mas, a muito tempo a conscientização dessa prática vem sendo disseminada nas unidades produtoras de alimento, a fim de prevenir as DTAs (doenças transmitidas pelos alimentos).

A lavagem das mãos é considerada antissepsia, definida pela RDC 216/2004 como uma operação que visa a redução de microrganismos presentes na pele em níveis seguros, com uso de sabonete antisséptico ou de agente antisséptico após a lavagem e secagem das mãos.

Deve-se orientar a forma correta e a periodicidade da lavagem das mãos, para que os manipuladores atinjam o objetivo proposto. Por isso, a RDC 216/2004 indica que devem ser afixados cartazes de orientação aos manipuladores sobre a correta lavagem e antissepsia das mãos e demais hábitos de higiene em todos os lavatórios.

Quanto a periodicidade, é necessário haver conscientização do manipulador, por isso o treinamento é essencial. De acordo com a RDC 216/2004, as mãos devem ser sempre lavadas cuidadosamente ao chegar ao trabalho, antes e após manipular alimentos, após qualquer interrupção do serviço, após tocar materiais contaminados, após usar os sanitários e sempre que se fizer necessário.

A orientação e treinamento da equipe pelo responsável técnico é essencial para que a lavagem das mãos seja eficaz. Dessa forma, podemos evitar as DTAs e ter alimentos cada vez mais seguros e de qualidade.





REFERÊNCIA


BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução-RDC nº 216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 16 de setembro de 2004. Seção 1, p. 25.


Como referenciar este post?


CHESSINI, Letícia Mayra Carvalho. Importância da lavagem das mãos em UANS. Post 168. Nutrição Atenta. 2021.


5 visualizações

Posts recentes

Ver tudo