top of page
  • Foto do escritornutricaoatenta

Nutrição no judô

Atualizado: 26 de out. de 2023

Autora: Rhaysa Vido - graduanda em nutrição pelo Centro Universitário Unigran Capital.



Devido as constantes interrupções que ocorrem durante o combate, o judô é considerado uma modalidade intermitente e por isso as respostas de concentração de lactato, consumo de oxigênio, frequência cardíaca, resposta subjetivas de esforço e respostas do desempenho são importantes na avaliação do atleta.


Nesse sentido a avaliação fisiológica dos golpes parece ser sustentada principalmente pelo metabolismo anaeróbio alático. Nos demais momentos do combate é provável que a manutenção para o esforço seja sustentada pelos três sistemas de transferência de energia de forma integrada: com aumento temporal da contribuição do sistema aeróbio ao mesmo tempo com ação de redução do sistema anaeróbio.


Assim, uma competição é sempre um evento único, seja de nível escolar a níveis de

alto rendimento e a orientação nutricional é vital para os atletas atinjam o seu melhor desempenho.


Quanto mais tempo de prática e mais experiente o atleta, melhor condicionado seu organismo se torna, de modo que os hábitos alimentares introduzidos desde o início dos treinos e competições se solidificam, a fim de proporcionar um excelente funcionamento intestinal e eficiência de vias metabólicas, sem que haja perdas desnecessárias de energia.


Dessa forma a alimentação pode contribuir para otimização dessas vias metabólicas e consequentemente proporcionar ao atleta que ele atinja seu melhor desempenho em competição. O ideal para o momento da competição é manter a “rotina” do atleta, pois não há tempo para se adequar a novas estratégias nutricionais e todo desconforto decorrente da ingesta alimentar seja hídrica ou sólida, pode colocar tudo a perder, pois o ambiente já deixa o atleta em estresse metabólico, emocional e físico bem elevados.


Suplementação liquida é bem favorável, pelo aumento e/ ou recuperação de eletrólitos, hidratação e micronutrientes. Consumir alimentos com alta densidade energética e alta índice glicêmico, elevam os níveis de glicose circulante, retardando a acidose e a oxidação. Assim é indicado consumir: barrinhas de cereais, frutas mais doces (banana), frutas secas, chocolate amargo, isotônicos, sucos naturais (laranja, abacaxi).


Referências bibliográficas:


COZZOLINO, Silvia M. Franciscato. Biodisponibilidade de nutrientes. 5. ed. São Paulo: Manole, 2019.


FERRIER, Denise R. Bioquímica: ilustrada. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2019.


GROPPER, Sareen S; GROFF, James L; SMITH,Jack L. Nutrição avançada e metabolismo humano. 5. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.


JULIO, Ursula Ferreira. Aptidão física, ações técnicas e respostas fisiológicas durante a luta de judô. 2015. 126p. Tese apresentada à escola de Educação física e Esportes da Universidade de São Paulo. 2015.


Como referência este post?


VIDO, Rhaysa; CINTRA, Patricia. Nutrição no judô. Post 550. Nutrição Atenta. 2023.

Instagram: @rhaysavidopersonal

26 visualizações

Comentarios


bottom of page