O segredo da longevidade é a alimentação?

Sem dúvida é! Pode ser que não seja só a alimentação, mas estudos científicos comprovam que a alimentação influencia sim na longevidade.


Pensando nessa temática, você já parou para pensar como está trabalhando com a sua poupança nutricional? Denomino poupança nutricional o COMO você escolhe a composição da sua alimentação ao longo da vida.


Atualmente ao irmos ao supermercado, temos que tomar muito cuidado com o que parece natural e saudável. O natural e o saudável estão basicamente na seção do FLV (frutas, verduras e legumes), depois temos os feijões, os cereais e por último e não menos importante as carnes.


Pensando na longevidade, temos o modelo atual e inteligente da Alimentação, denominada Alimentação Cardioprotetora. Essa alimentação, foi desenvolvida para o tratamento dos fatores de riscos para as doenças cardiovasculares (DCV). Trata-se de uma alimentação baseada no cálculo das densidades: de energia dos alimentos (kcal/g), de gordura saturada (g/g), de colesterol (mg/g) e de sódio (mg/g), favorecendo assim as escolhas de alimentos inteligentes e por esse motivo, reduzem os riscos cardiovasculares.


A Alimentação Cardioprotetora indica o maior consumo do grupo verde (legumes, leguminosas, verduras, leite e derivados desnatados), em segundo lugar do grupo amarelo (cereais, tubérculos, oleaginosas, óleos vegetais e mel de abelha) e em terceiro lugar do grupo azul (carnes, leite e derivados integrais, ovos, manteigas).


Quer saber mais? Consulte um nutricionista!


Referência


BRASIL(a), Ministério da Saúde. Hospital do Coração. Alimentação Cardioprotetora: manual de orientações para profissionais de saúde da atenção básica. Brasília, 2018. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentacao_cardioprotetora.pdf. Acesso em: 21 jan. 2021.




Como referenciar este post?


CINTRA, Patricia. O segredo da longevidade é a alimentação?. Post 71. Nutrição Atenta. 2021.

18 visualizações

Posts recentes

Ver tudo