Pós-graduação em Gestão de Serviços de Alimentação

Atualizado: 17 de jul.




Saiba mais em:






Este curso de pós-graduação tem a intenção de capacitar o profissional na gestão em serviços de alimentação, através da aplicação de ferramentas e soluções em alimentos, de forma a controlar o gerenciamento de custo e cardápio, bem como minimizar o número de doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA), tendo o comprometimento com a saúde da clientela atendida.


Em serviços de alimentação temos que controlar as doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA), que podem acarretar o surto. Surto é definido como a presença de duas ou mais pessoas com os mesmos sintomas clínicos a partir do consumo da mesma matriz contaminada e está envolvido com o aumento na ocorrência de um agravo à saúde acima dos níveis esperados. Em geral, nos serviços de alimentação, os surtos estão relacionados a quebras nas rotinas técnicas, utilização de insumos industrializados com desvio de qualidade e introdução de novas tecnologias. Essas situações aumentam a morbidade e a mortalidade entre os pacientes envolvidos, e elevam os custos assistenciais com grande impacto no sistema de saúde (FOOD SAFETY BRASIL, 2018).


Uma das ações prioritárias para a prevenção, controle e redução dos riscos e surtos de DTHA é o investimento público para melhoria da infraestrutura dos serviços de saneamento básico (BRASIL, 2020). Sendo assim, o custo da má Qualidade é chamado de custo oculto sendo resultado direto da falta de Qualidade. Exemplos desses custos ocultos são as vendas não concluídas por falta de treinamento do pessoal de vendas, por falta de Qualidade no produto e por demora na entrega de mercadorias, entre outros (CINTRA, 2016).


Segundo Feigenbaum (1994) os custos provenientes de falhas internas e externas (má Qualidade) podem representar perdas em torno de 65% a 70% do custo da Qualidade.


Durante muito tempo acreditou-se que oferecer produtos e serviços de Qualidade encareceria o processo produtivo e esse pensamento impediu que a produção atingisse todo o seu potencial. No caso de Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN), toda vez que se pensava em diminuir custos, atrelava-se esse conceito ao rebaixamento da Qualidade dos gêneros alimentícios e/ou da mão de obra. Essa situação teve mudanças a partir do momento em que acirrou-se a concorrência e em que aumentou-se a exigência dos clientes após o surgimento do Código de Defesa do Consumidor (1990).


Normalmente não é mais caro oferecer produtos e serviços de alta Qualidade, pelo contrário, às vezes é mais barato, pois, ao resolver os problemas de Qualidade, reduz-se os custos e administra-se melhor os prazos (CINTRA, 2016).


Nesse sentido, o curso de pós-graduação em Gestão de Serviços de Alimentação fornecerá o domínio técnico-científico, a visão crítica e colaborativa da gestão em serviços de alimentação de forma atualizada, dinâmica e prática. Essa formação complementar propicia a base para atuação de sucesso em qualquer serviço de alimentação, garantindo ao consumidor a qualidade desejada.


Referência


BRASIL. Ministério da Saúde. Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar (DTHA). Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/d/dtha. Acesso em: 25 junho. 2022.


CINTRA, Patricia. Qualidade e redução de custos em alimentos. Rio de Janeiro: Rubio, 2016.


FEIGENBAUM, Armand V. Controle da qualidade total: gestão e sistemas. São Paulo: Markon-Books, 1994. 281p.


FOOD SAFETY BRAZIL. Surtos alimentares no Brasil, dados atualizados junho de 2018. Disponível em: https://foodsafetybrazil.org/surtos-alimentares-no-brasil-dados-atualizados-junho-de-2018-2/. Acesso em: 25 junho. 2022.


Como referenciar este post?


CINTRA, Patricia. Pós-graduação em Gestão de Serviços de Alimentação. Post 291. Nutrição Atenta 2022.

@cintra.nutricionista.

11 visualizações

Posts recentes

Ver tudo