top of page

Probióticos e prebióticos: suplementos ou alimentos?

Atualizado: 18 de dez. de 2022


Você provavelmente já viu muitos anúncios na internet e na televisão de suplementos e alimentos que prometem fornecer bactérias benéficas ao nosso organismo. Mas como saber qual deles irá funcionar para você?


Nosso intestino grosso contém 100 trilhões de bactérias "boas" que são essenciais para a saúde. Chamados de microbioma, esses micróbios benéficos ajudam a manter a função intestinal saudável e podem até ajudar em doenças inflamatórias intestinais. Algumas pesquisas sugerem que eles podem até desempenhar um papel na regulação do peso e do humor.


Todo mundo começa com seu próprio microbioma no nascimento. Ao longo da vida, vamos diversificando-o através dos alimentos que ingerimos. Ter uma boa saúde intestinal parece ser bem vantajoso, então aqui estão algumas das melhores maneiras de adicionar bactérias saudáveis ​​ao seu microbioma:


Iogurte e kefir. Certifique-se de procurar as palavras "culturas vivas e ativas" no rótulo, para ter certeza de que está recebendo culturas vivas.


Alimentos fermentados. Os micróbios benéficos são os "cozinheiros" de alguns alimentos familiares. Por exemplo, eles transformam repolho em chucrute, pepino em picles azedo, soja em missô e chá adoçado em kombucha. Quando os produtos são pasteurizados - como a maioria dos alimentos fermentados embalados – os microrganismos não sobrevivem, então a melhor solução seria comprar estes alimentos em lojas naturais, onde esses alimentos são fabricados de forma artesanal, ou produzir seu próprio alimento fermentado, que por sinal pode sair bem mais barato.


Existem também suplementos probióticos no mercado, é claro. Mas não é fácil examiná-los e encontrar exatamente o que você precisa. Normalmente, esses produtos contêm apenas algumas cepas bacterianas, em comparação com cerca de 3.000 cepas em seu intestino. E nem todas as bactérias intestinais são iguais. Bactérias específicas desempenham funções específicas no corpo, portanto, se você está tentando tratar uma condição específica, como síndrome do intestino irritável ou diarreia, precisa encontrar as cepas certas com benefícios comprovados e documentados para essa condição. Em 2020, a American Gastroenterological Association divulgou diretrizes para o uso de probióticos.


Os especialistas apontam que existem boas evidências para tomar suplementos probióticos para apenas um punhado de condições. Sendo assim, parece não ser muito vantajoso ir em uma farmácia e comprar um suplemento probiótico sem a indicação e prescrição de um bom nutricionista. Então se você deseja ajudar seu corpo a produzir bactérias intestinais saudáveis, é possível que isso aconteça com a inclusão de alguns alimentos no dia a dia, por exemplo:


Inclua alimentos ricos em fibras insolúveis em sua dieta, você as encontrará em produtos integrais, como aveia e pães integrais, bem como em vegetais como, alho-poró, cebola e alho, e vegetais ricos em amido, como batata-doce e milho. Feijões, lentilhas e ervilhas também são boas fontes. Limite o consumo de alimentos ultraprocessados, estes podem prejudicar a produção de boas bactérias intestinais. E por fim, a regra de ouro do nosso Guia Alimentar para a população brasileira “Prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados” parece ser uma excelente forma de cultivamos bactérias boas que poderão dar uma “mãozinha” na nossa saúde.


REFERÊNCIA


HARVARD HEALTH PUBLISHING. Probiotics and prebiotics: what’s really importante. Disponível em: <https://www.health.harvard.edu/nutrition/are-you-getting-essential-nutrients-from-your-diet> Acesso em 28/11/2022


Como referenciar este post?


MACHIAVELLI, Sabrina. Probióticos e prebióticos: suplementos ou alimentos?. Post 370. Nutrição Atenta. 2022.

Instagram: @nutricionistasabrinakaely

8 visualizações
bottom of page