Suplementação de prebióticos podem melhorar absorção de ferro no tratamento de anemia



Segundo o Ministério da Saúde, a anemia ferropriva é a anemia mais comum entre as manifestações da doença, sendo responsáveis por 90% dos casos. No Brasil, este problema nutricional atinge principalmente crianças e mulheres em idade fértil e gestantes. Quando diagnosticada o tratamento inclui suplementação oral de ferro, no entanto, a absorção de ferro a partir de suplementos é altamente variável devido a baixa solubilidade dos sais de ferro.


Além disso, a suplementação deste mineral pode ocasionar efeitos colaterais como dor abdominal, constipação e diarreia, fazendo com que muitas pessoas parem o tratamento antes do recomendado.


Uma solução para esta problemática pode ser a suplementação de prebióticos (fibras não digeríveis e fermentáveis) que modificam a composição da microbiota intestinal. Os prebióticos são alimentos para as bactérias boas que povoam nosso intestino, quando estas fibras chegam no intestino grosso, as bactérias produzem ácidos graxos de cadeia curta, que como consequência, reduzem o pH intestinal aumentando a solubilidade do ferro e sua absorção. Outra ação importante é sobre o aumento da ionização do cálcio que aumenta a absorção desse mineral que, uma vez absorvido reduz a chance de formação de complexos insolúveis entre o cálcio e o ferro.


Uma revisão publicada no Advances in Nutrition em Julho deste ano resumiu algumas evidências em relação a suplementação de prebióticos que possam aumentar a absorção do ferro. A evidência mais convincente existe para os prebióticos galacto-oligossacarídeos e fruto-oligossacarídeos combinados com o composto de ferro fumarato ferroso comumente usado no tratamento da anemia. No entanto, os autores reforçam que a propriedade de aumento da absorção de ferro por prebióticos depende do tipo de prebiótico e dose, a forma química do ferro, a duração da ingestão, o grupo populacional e se o prebiótico foi tomado junto com o composto de ferro ou se foi administrado anteriormente.


REFERÊNCIA


HUSMANN, F.M.D et al. The effect of prebiotics on human iron absorption: A review. Adv Nutr; 2022.


MINISTÉRIO DA SAÚDE. Anemia ferropriva: deficiência de ferro é um dos fatores que podem estar associados à mortalidade materna. Disponível em: < https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/agosto/anemia-ferropriva-deficiencia-de-ferro-e-um-dos-fatores-que-podem-estar-associados-a-mortalidade-materna#:~:text=A%20anemia%20por%20defici%C3%AAncia%20de,em%20idade%20f%C3%A9rtil%20e%20gestantes>. Acesso em 19/10/2022


Como referenciar este post?


MACHIAVELLI, Sabrina. Suplementação de prebióticos podem melhorar absorção de ferro no tratamento de anemia. Post 345. Nutrição Atenta. 2022.

Instagram: @nutricionistasabrinakaely

5 visualizações