top of page
  • Foto do escritornutricaoatenta

Comida da comitiva pantaneira


Você tem ideia de como é?


No Pantanal Sul-mato-grossense existe um número extenso de gados que são cuidados para abate com consumo interno e externo (cortes para exportação). Para que o gado chegue aos frigoríficos, os peões pantaneiros, precisam percorrer vários quilômetros de terra manejando o rebanho.


Junto com a comitiva dos peões existe o cozinheiro que vai sempre na frente para preparar a refeição, que geralmente é sempre a mesma.


Os peões pantaneiros acordam de madrugada para levar o gado ao seu destino, que pode durar dias, ou meses. Para isso os peões precisam estar bem alimentados, e são dois pratos típicos fixos que fazem parte do cardápio: arroz carreteiro e o macarrão tropeiro.


O arroz carreteiro é feito com carne bovina (que pode ser o aproveitamento da carne de churrasco) e arroz. Já o macarrão tropeiro é feito com massa seca e carne seca.


Pela manhã come-se o quebra torto que é comida, geralmente o arroz carreteiro, no almoço e jantar também pode ser o arroz carreteiro ou macarrão tropeiro.


Outros alimentos importantes durante o percurso: tereré ao longo do dia, sendo uma fonte de cafeína, café, bolacha pantaneira (dura, redonda e grande com o tamanho aproximado de um pires de café), rapadura ou goiabada de lata compõem a dieta como sobremesa.


As saladas geralmente são cebola e tomate, porque não existe geladeira. Não é possível se alimentar de folhas, pois não há onde armazenar.


Normalmente se faz uma légua por dia que corresponde aproximadamente a 7 ou 8 quilômetros para o gado não perder peso, pois o gado come e pasta ao mesmo tempo. Por isso a dieta pantaneira da comitiva é tão restrita e calórica.


O peão pantaneiro fica no lombo do cavalo desde a alvorada até o anoitecer.


Viva o homem pantaneiro!


Como referenciar este post?

CINTRA, Patricia. Comida da comitiva pantaneira. Post 490. Nutrição Atenta. 2023.

Instagram: @cintra.nutricionista



50 visualizações

Comments


bottom of page