Curiosidades que você precisa saber sobre queijos veganos


Quando se adota uma alimentação baseada em vegetais ou restrita de leite e seus derivados, no caso dos intolerantes a lactose, muitas vezes você pode sentir falta de queijos, pois é um alimento que está presente em várias receitas e dá um toque especial a elas.


É aí que entram os queijos vegetais mais conhecidos como queijos veganos. São opções que não deixam a desejar, apresentam composição similar ao tradicional e buscam aproximar na textura, cor e sabor aos tradicionais, entretanto, sem o uso de ingredientes de origem animal. Existem vários tipos de queijos veganos e quando comparados aos convencionais, alguns podem inclusive ser derretidos, mantendo o aspecto e a consistência.


Você pode encontrar queijos feitos à base de castanha de caju, soja (o tradicional tofu), amêndoas, amendoim, macadâmia, castanha do Pará, e ainda podem ser utilizados tubérculos como a mandioca, batata, inhame e até mesmo algumas sementes para fazer requeijões e outros queijos moles. As oleaginosas são as mais presentes nas produções dos queijos, utilizando suas gorduras naturais e outros ingredientes essenciais como o azeite de oliva e o óleo de coco.


Para chegar a sabores mais próximos dos originais precisa recriar ao máximo o mesmo processo de produção. É aí que entra outro ingrediente fundamental, os probióticos ou fermentos para a produção de queijos. Esses ingredientes podem ser encontrados em lojas especializadas, mas já vou adiantando que se você tiver alergia ao leite, o fermento não é um ingrediente adequado para você, pois a maioria deles contém traços de leite. Neste caso, prefira os probióticos, que não contêm traços de leite e consegue-se fazer um bom trabalho de fermentação com eles.


Com toda essa variedade, o queijo vegano pode ser integrado nas mais variadas receitas desde pratos comuns como sanduíches, salgados e pizzas, sem nunca prejudicar sua qualidade em relação ao sabor e textura. Além disso, ele vai bem em todas as refeições, não só em na rotina diária como também em eventos especiais, oferecendo mais opções para os convidados veganos e intolerantes a lactose.




Importante ressaltar no entanto que nem todos os queijos vegetais industrializados possuem boa qualidade. Lembre-se de ler a lista de ingredientes para fazer a melhor escolha. Evite aqueles que possuem muitos aditivos químicos.


Dica: Se você for fazer o seu queijo vegetal em casa, lembre-se de sempre usar o óleo de coco sem sabor. O óleo de coco virgem ou extravirgem possui sabor marcante de coco e isso altera o sabor final do queijo. Ainda existem alguns ingredientes que ajudam no sabor e na coloração, como cúrcuma, purê de cenoura ou abóbora, páprica defumada entre outros. Para dar o sabor de queijo, um segredinho: Experimente usar a levedura nutricional. Além de ser um ingrediente extremamente nutritivo, ele possui um sabor de queijo único. Adicionar suco de limão, cebola e alho desidratados também faz toda diferença e fica uma delícia.

Em um outro momento falarei para vocês sobre os valores nutricionais presentes nos queijos veganos.


Segue uma receitinha simples, fácil e deliciosa para vocês colocarem em prática.


Queijo Tipo Frescal de castanha de caju


Ingredientes


- 1 xícara de chá de castanha de caju sem torrar e sem sal

- 1 e 1/2 xícara de chá de água filtrada

- 1 limão espremido

-1 colher de chá de sal do Himalaia ou marinho

- 1 colher de sopa de gelatina ágar-ágar branca - Use o ágar-ágar em pó sem sabor. (O ágar-ágar em flocos altera o sabor do queijo porque tem gosto forte de algas).

- 1 e 1/2 colher de sopa de polvilho azedo

- Ervas aromáticas (opcional)


Modo Preparo


- Vamos precisar das castanhas de caju cruas, sem torrar e sem sal para que o queijo fique bem branquinho e com um sabor suave.

- Enxague as castanhas em água corrente antes de colocar de molho, escorra bem a água e coloque as castanhas em um recipiente de vidro com tampa para demolhar.

- Deixe as castanhas demolhar por 8 horas na geladeira. Passado o tempo de demolhar, escorra a água, usando uma peneirinha. As castanhas vão estar bem macias e hidratadas após este período de molho.

- Coloque as castanhas escorridas no liquidificador, adicione a água filtrada e bata até obter uma mistura cremosa e homogênea. Desligue o liquidificador um pouco e com uma espátula empurre as partes sólidas de castanha que possam grudar nas laterais do copo do liquidificador. Bata novamente.

- Adicione o polvilho, o sal, o suco de um limão o agar-agar e bata novamente até obter uma espécie de leite cremoso de castanhas.

- Despeje a mistura em uma panela, leve ao fogo baixo e mexa com uma colher de pau.

- Mantenha a panela em fogo baixo e continue mexendo até que a mistura comece a engrossar e se desprender do fundo da panela. Conte mais dois minutos e desligue a panela.

- Use um pirex no formato que preferir para modelar o seu queijinho. Unte com azeite de oliva ou óleo vegetal. Não use recipientes de plásticos porque a mistura está quente e em contato com o plástico libera substâncias tóxicas.

- Despeje a mistura no pirex e ajeite os cantinhos como auxílio de uma espátula para evitar que fique espaços vazios. Ajuste a superfície para ficar bem lisinha. Faça isto enquanto a mistura ainda está quente.

-Tampe o recipiente e leve à geladeira por pelo menos 3 horas antes de desenformar.

- Desenforme em um prato para servir.

- O queijo se mantém fresco por até 10 dias na geladeira.


Opcional:


- Se quiser acrescentar ervas aromáticas, faça depois de desligar a panela ou opte por forrar o prato onde vai modelar com ervas e temperos de sua preferência. O queijo fica lindo depois de desenformado com o colorido das ervas.

- Se tiver dificuldade em encontrar polvilho azedo, pode usar o polvilho doce sem problemas.


Bom Apetite.


Se gostou, não deixe de curtir, comentar e compartilhar. Até o próximo.


Como referenciar esse post? AQUINO, João Marcos. Curiosidades que você precisa saber sobre queijos veganos. Post 246. Nutrição Atenta 2022. Instagram: @j.marcos_nutri

46 visualizações

Posts recentes

Ver tudo